fechar
Sete atitudes para proteger seu filho durante o divórcio

Sete atitudes para proteger seu filho durante o divórcio

  • 10 de junho de 2021
  • Postado por: Toctoctoc

O término de um relacionamento é sempre um período bastante conturbado e, quando há filhos envolvidos, é preciso considerar a visão da criança frente ao divórcio. Embora não tenham controle sobre a situação, os pequenos acabam sofrendo pela falta do pai ou da mãe, pelas mudanças em suas rotinas e pelo ambiente hostil ao qual podem ser expostos.

Responsáveis pelo bem-estar dos filhos, visando um desenvolvimento infantil adequado e livre de traumas, os pais precisam pensar no que é melhor para os pequenos nesse momento e protegê-los durante o divórcio, observando algumas atitudes:

Evite expor a criança a discussões

O divórcio na visão da criança já é repleto de estresse, tristeza e desânimo. Presenciar brigas entre os pais pode tornar essa experiência ainda mais dolorosa e destrutiva. O pequeno pode até tomar para si a responsabilidade de apartar essas discussões. Para proteger a saúde emocional do seu filho e reduzir seu desconforto, busque a comunicação de forma civilizada com seu ex-cônjuge.

Estabeleça regras de convívio

Um ponto importante para restabelecer uma certa normalidade e rotina à vida da criança é estabelecer os dias e horários em que o pai que não fica com ela normalmente irá buscá-la, quais os horários da alimentação e banho do filho que ambos devem seguir, assim como o cardápio. Para evitar outras discussões a respeito disso, é importante que os responsáveis resolvam as questões cabíveis na Justiça.

Não tente colocar a criança contra o ex-cônjuge

Há uma tendência de a criança querer buscar um culpado entre os pais pelo divórcio, além de achar que também tem culpa sobre o fato. Por isso, visando a proteção do pequeno, os pais não devem falar mal um do outro para o filho, que pode ter seu emocional ainda mais fragilizado. Inclusive, a prática conhecida como alienação parental é considerada crime no Brasil.

Não transforme a criança em uma confidente

Durante a separação dos pais, a criança acaba exposta a muitas situações tensas, tem uma quebra em sua rotina e, em decorrência disso, perde seu senso de segurança e conforto, tendo que lidar com muitas emoções. Já sobrecarregada, ela não tem estrutura psicológica e emocional para dar apoio emocional aos pais e nem deve, podendo até desenvolver estresse infantil devido à tamanha carga.

Não afaste a criança dos familiares

O divórcio na visão da criança é marcado pelo rompimento brusco do convívio diário com um dos pais que pode levar a um afastamento mais duradouro. Uma das formas de proteger o emocional do seu filho, além de promover o convívio com o ex-cônjuge, é manter o relacionamento do pequeno com os tios, primos, avós e demais entes queridos que possam lhe dar conforto e apoio.

Avise a escola sobre o divórcio

A escola é um dos ambientes em que a criança mais passa o seu tempo e desenvolve relações na infância, o que torna os professores parceiros dos pais na educação do filho. Por isso, é importante que eles sejam avisados do divórcio para entender o comportamento do pequeno, prestando atenção em possíveis reações, como choros sem motivo aparente, introspecção, etc.

Promova o diálogo com a criança

Por mais que não seja necessário entrar em detalhes sobre os motivos da separação com a criança, é preciso clareza para que ela entenda o que está acontecendo e o que isso acarretará de mudanças no seu dia a dia. Tudo de forma muito amorosa, para que ela não se sinta insegura. Ainda, para entender o divórcio na visão da criança, se proponha a escutá-la e tirar suas dúvidas.

Saiba como ajudar seu filho a lidar com o divórcio

Saiba como a criança entende o divórcio em diferentes idades

Deixe um comentário

Seu comentário será moderado antes de ser publicado.

Seu endereço de e-mail não será publicado.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *