fechar
Sentimentos positivos: importância para o desenvolvimento infantil

Sentimentos positivos: importância para o desenvolvimento infantil

  • 26 de agosto de 2021
  • Postado por: Toctoctoc

Ensinar e incentivar os sentimentos positivos na infância são tarefas que cabem aos pais ou outros responsáveis e que contribuem para o desenvolvimento saudável das crianças. Isso porque ser uma pessoa grata, otimista e esperançosa, por exemplo, ajuda a tornar a vida mais harmônica e feliz.

Quando sentimentos de gratidão, otimismo e esperança são verdadeiros, mesmo não sendo espontâneos, mas estimulados intencionalmente, a pessoa, em geral, é mais feliz, tem um nível maior de bem-estar físico e mental e uma vida mais próspera, independentemente das circunstâncias externas.

E, de acordo com estudos de pesquisadores da Psicologia Positiva, os sentimentos positivos geram predisposição a comportamentos mais assertivos, o que interfere na melhoria dos relacionamentos interpessoais de maneira geral.

Sendo assim, estimular os sentimentos positivos logo na primeira infância é fundamental uma vez que seus benefícios terão reflexos no decorrer de toda vida da pessoa.

GRATIDÃO

Agradecer por um presente, dizer bom dia ao chegar e tchau antes de ir embora são exemplos simples de gratidão no do dia a dia. Por meio deles, os pequenos são incentivados a serem indivíduos educados e que respeitam os outros.

No entanto a gratidão na infância começa quando as crianças entendem, de fato, o valor dessas pequenas trocas de gentileza.

Quando uma criança é ensinada a se importar com os demais, ela não está somente aprendendo a viver em sociedade. Também está tendo seu desenvolvimento socioemocional estimulado.

Afinal, entender o esforço e valorizar as boas atitudes das outras pessoas é um exercício de reflexão e consciência.

Entre os motivos para se estimular a gratidão na infância, portanto, está a boa convivência. Quando as crianças são incentivas a usarem as chamadas palavras mágicas “por favor” e “obrigado”, estão aprendendo a exercer a cidadania.

Ao mesmo tempo, estão sendo ajudadas a perceberem que o egoísmo, que pode ser natural até por volta dos seis anos de idade, deve dar espaço à generosidade e à gentileza. Dessa forma, aos poucos, desenvolvem sua maturidade e poderão se tornar adultos que se importam e respeitam os outros.

OTIMISMO E ESPERANÇA

Assim como a gratidão, otimismo e esperança são sentimentos positivos que precisam ser aprendidos na infância.

O otimismo, da mesma forma que a esperança, é a capacidade que alguém adquire e tem de esperar sempre o melhor e de canalizar suas atitudes a fim de construir um futuro melhor.

Trata-se de atitudes úteis em relação à vida, a si próprio e aos outros, porque permitem que o indivíduo considere todas as formas e todos os caminhos para ser bem-sucedido e feliz. E isso em qualquer situação, seja favorável ou não.

Por outro lado, o pessimismo e a desesperança criam barreiras ao forçarem um caminho de negatividade que pode levar a reações emocionais, fisiológicas e comportamentais prejudiciais.

Uma criança otimista e esperançosa, portanto, é menos insegura, controla suas expectativas, evita apatia e aborrecimento e não se desespera em qualquer situação.

Além disso, é mais tranquila, entusiasta, empreendedora e tem menos probabilidade de sofrer com transtornos mentais como ansiedade e depressão.

Deixe um comentário

Seu comentário será moderado antes de ser publicado.

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *