fechar
Cirurgia pediátrica: um momento de dúvidas e ansiedade

Cirurgia pediátrica: um momento de dúvidas e ansiedade

  • 21 de outubro de 2021
  • Postado por: Toctoctoc

Uma cirurgia pediátrica é motivo de dúvidas e ansiedade para a família como um todo. Por isso, a preparação para esse momento precisa ser adequada não só para as crianças, mas também para os pais ou outros responsáveis.

O ambiente hospitalar costuma ser estranho para a maioria das pessoas. Os procedimentos a serem feitos e as rotinas em caso de internação inspiram sentimentos que nem sempre são fáceis de controlar.

Para complicar, uma operação geralmente está associada a riscos e, se já é preocupante quando um adulto precisa passar por uma, a tensão aumenta para os pais ou outros responsáveis quando há necessidade de uma cirurgia pediátrica.

No entanto, com orientação correta, atenção, diálogo e carinho, é possível deixar essa experiência um pouco mais leve. Manter a calma é o primeiro passo que os adultos devem dar para poderem transmitir tranquilidade aos filhos.

Além do mais, as crianças são muito mais fortes do que os adultos imaginam e perfeitamente capazes de enfrentarem a situação. Nesse sentido, o apoio dos pais ou outros responsáveis é essencial para que os pequenos se sintam confiantes.

PROCEDIMENTOS

Entre as cirurgias mais comuns na infância, estão amigdalectomia (retirada das amígdalas), otoplastia (correção das orelhas de abano), postectomia (remoção da pele que recobre a cabeça do pênis em função da fimose, que impede a exposição da glande), orquidopexia (para correção da criptorquidia, quando o testículo não desce para o saco escrotal) e hernioplastia inguinal (para tratamento da hérnia inguinal).

Não bastasse a ansiedade pela cirurgia pediátrica em si, os adultos também ficam muito apreensivos em função do procedimento anestésico. Isso porque, pela natureza inquieta das crianças, geralmente é necessária a anestesia geral.

ORIENTAÇÃO E INFORMAÇÃO

A melhor forma de os pais ou responsáveis se prepararem para a cirurgia pediátrica, portanto, é buscando orientação com a equipe médica responsável. Informar-se previamente e tirar todas as dúvidas com os profissionais da saúde envolvidos é muito importante.

É preciso que uma relação de confiança entre os adultos e a equipe médica se estabeleça para que eles se sintam mais seguros e, consequentemente, transmitam maior segurança aos filhos e saibam esclarecer suas dúvidas.

Ler sobre o assunto e conversar com pais que já passaram pela mesma situação são outras dicas que podem ajudar.

DIREITO DE SABER

Outro ponto fundamental para o conforto de toda a família ao se preparar para a cirurgia pediátrica é manter a criança, mesmo se for bebê, informada e consciente sobre o que está acontecendo.

Os pequenos, independentemente da idade, têm esse direito e costumam reagir melhor quando sabem e compreendem o que vai acontecer antes, durante e após a cirurgia pediátrica. Mentir para protegê-los é prejudicial e pode trair sua confiança.

Além de acolher as emoções e os sentimentos das crianças com muita atenção e muito carinho, é importante ouvir seus questionamentos e respondê-los com sinceridade. Tais atitudes, além de empáticas, fortalecem o vínculo com elas.

Quando se está aberto a ouvi-las, é possível, inclusive, constatar que os medos dos adultos são diferentes dos medos infantis. Os pequenos podem ter dúvidas bem mais simples sobre a cirurgia pediátrica.

COMPARTILHAMENTO

Acolher os próprios sentimentos também é importante para os pais ou outros responsáveis. Caso os adultos perceberem que o fardo está muito pesado, compartilhar os momentos difíceis com amigos e outras pessoas queridas pode ajudar.

Solicitar auxílio profissional psicológico também é atitude a ser cogitada para enfrentar a situação da melhor maneira possível.

A família adequadamente preparada para a cirurgia pediátrica estará em condições para desempenhar seu papel protetor, provendo o apoio e a segurança de que a criança tanto precisa para enfrentar a experiência. Também estará melhor habilitada para participar de maneira mais apropriada dos cuidados pós-operatórios.

Deixe um comentário

Seu comentário será moderado antes de ser publicado.

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *